Inos Corradin - Galeria22
A Galeria 22 está no mercado há mais de 20 anos e procura levar aos seus clientes o que há de melhor na arte brasileira, sempre com o objetivo de valorizar o investimento de quem se interessa por esse mercado.
galeria, obra de arte, escultura, pintura, gravura, desenho, artistas brasileiros, exposições
18251
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-18251,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,hide_top_bar_on_mobile_header,columns-4,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.4,vc_responsive

Inos Corradin

Inos Corradin (1929 – )

Pintor, escultor, cenógrafo, gravador, desenhista.

Nasceu em Vogna, na Itália, 1929. Estudou em Castelbaldo com Tardivello, e ao se mudar em 1950 para o Brasil fixou-se em Jundiaí. Desde 1952 participou de mostras coletivas como o Salão Paulista de Arte Moderna e o Salão Nacional de Arte Moderna, e entre 1954 e 1955 dedicou-se à cenografia. Já expôs individualmente na Itália, Israel, Alemanha, Suíça, Estados Unidos, Argentina, Uruguai, Holanda e Canadá, além de, naturalmente, em várias cidades brasileiras. É pintor de paisagens, figuras e naturezas-mortas, praticando uma arte jocosa e humorada, tendendo à estilização e com bons recursos cromáticos. Vogna, Itália, 14/11/1929.

Já expôs individualmente na Itália, Israel, Alemanha, Suíça, Estados Unidos, Argentina, Uruguai, Holanda e Canadá, além de, naturalmente, em várias cidades brasileiras. É pintor de paisagens, figuras e naturezas-mortas, praticando uma arte jocosa e humorada, tendendo à estilização e com bons recursos cromáticos. Tudo isso, e certo tom bem-humorado observável em sua produção, transformaram-no num dos favoritos do mercado de arte.

Em suas obras a figura humana assume a forma dos bonecos articulados, disfarçando no sal do humor o desacerto e a perplexidade do homem contemporâneo. O conteúdo lírico desta pintura avança na progressão direta da pesquisa construtiva da composição, no filtro geometrizado pelo qual as formas são medidas, transformando o visível numa espécie de equação luminosa. Assumindo, ainda, mais uma cenografia e um disfarce que refaz o timbre jocoso da Commedia Dell´Arte, Inos Corradin integra nesta dicção plástica a paisagem e o homem brasileiro, nivelando todas as referências sob o prisma de uma linguagem muito pessoal. Coexiste nele, ainda, um desenhista de humor empenhado talvez numa tarefa especial de identificar o instante com um desanuviado otimismo.