Galeria22 | Anish Kapoor será o primeiro estrangeiro a expor ao lado da Cidade Proibida, em Pequim
A Galeria 22 está no mercado há mais de 20 anos e procura levar aos seus clientes o que há de melhor na arte brasileira, sempre com o objetivo de valorizar o investimento de quem se interessa por esse mercado.
galeria, obra de arte, escultura, pintura, gravura, desenho, artistas brasileiros, exposições
23381
post-template-default,single,single-post,postid-23381,single-format-standard,theme-bridge,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,hide_top_bar_on_mobile_header,columns-4,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.4,vc_responsive

Anish Kapoor será o primeiro estrangeiro a expor ao lado da Cidade Proibida, em Pequim

Anish Kapoor será o primeiro estrangeiro a expor ao lado da Cidade Proibida, em Pequim

O artista britânico vai instalar seu trabalho em um templo histórico nos muros ao lado da Cidade Proibida de Pequim

O artista britânico Anish Kapoor conquistou Chicago com seu famoso Cloud Gate, quebrou um recorde de bilheteria na Royal Academy of Arts de Londres e provocou controvérsia em Versailles. Mas talvez seu feito mais surpreendente está por vir: Kapoor vai se tornar o primeiro artista ocidental a instalar seu trabalho na porta do Palácio Proibido de Pequim.

Kapoor, nascido em Mumbai e hoje residente em Londres, deve instalar obras monumentais no Templo Ancestral Imperial da Cidade Proibida para esta que será sua primeira grande exposição individual na China. Ao mesmo tempo, haverá uma retrospectiva de seu trabalho no museu da mais prestigiada escola de arte de Pequim, a Academia Central de Belas Artes.

Enquanto outros artistas ocidentais podem ter participado de mais exposições na China – especialmente Sean Scully, que teve duas exposições itinerantes – nenhum instalou suas obras tão perto da Cidade Proibida. O templo está situado fora das muralhas.

Kapo150027 21

Os detalhes das exposições não foram anunciados, mas o site artnet aposta que as mostras incluirão desde peças de pigmentos iniciais até as grandes esculturas brilhantes que determinaram a reputação internacional de Kapoor. A estreia de uma obra feita de Vantablack ou o retorno de sua escultura “vagina”, Dirty Corner, que foi alvo de um ataque de pichações anti-semita em Versalhes, é improvável.



As exposições de Kapoor em Pequim “criarão um diálogo sem precedentes com o espaço de arte contemporânea” da Academia Central de Belas Artes, “bem como o grande espaço histórico do Templo Ancestral Imperial”, segundo um comunicado. O projeto será liderado pelo presidente da academia, Fan Di’an, com Su Xinping e Hans Ulrich Obrist, diretor artístico da Serpentine Galleries, ao lado de Zhang Zikang, curador-chefe do projeto.

O relacionamento do artista com a China nem sempre correu bem. Em 2015, ele ficou chateado ao saber que uma escultura semelhante ao Cloud Gate havia sido exibida em Karamay, no noroeste da China. No ano seguinte, ele decidiu expor seu trabalho na inauguração da Bienal Yinchaun, na China, embora ameaçasse boicotar o evento depois que as obras de Ai Weiwei foram censuradas.

Kapoor também estará na América do Norte e do Sul. Ele acaba de abrir uma exposição em Santiago, Chile, e em outubro deve retornar a Nova York, ocupando pela primeira vez as duas galerias da Lisson (tradicionalmente, o artista exibe seus trabalhos na Goodman Gallery, em Nova York).

Mais perto de casa, em Londres, as novas pinturas e escultores de Kapoor podem ser vistas na Lisson Gallery.

  • Anish Kapoor, 15 de maio a 22 de junho, Lisson Gallery, Bell Street, Londres
  • “Anish Kapoor”, de 31 de outubro a 21 de dezembro, Lisson Gallery, 504 West 24th Street e 138 10th Avenue, Nova York

Fonte: TouchofClass