Novo edifício tem mais do que o dobro de espaço expositivo e um jardim de esculturas ao ar livre

O Institute of Contemporary Art de Miami abriu as portas de sua nova casa no Miami Design District em 1 de dezembro de 2017. Marcando o primeiro projeto americano projetado pela empresa espanhola Aranguren + Gallegos Arquitectos, o novo prédio de 3500 m² foi lançado com um audacioso programa inaugural, que reflete a missão do museu de defender novas narrativas na arte contemporânea e proporcionar uma plataforma para a troca de arte e ideias.

Com mais do dobro do espaço de galerias e um novo jardim de esculturas ao ar livre, a nova casa do ICA Miami permite ao museu apresentar ambiciosas retrospectivas temáticas pela primeira vez em sua história, bem como expandir seu compromisso de montar apresentações monográficas de talentos emergentes, comissionar de obras de arte site-specific e promover bolsas de estudos.

“Estamos entusiasmados em inaugurar o novo lar permanente do ICA Miami e sustentar nosso compromisso de acesso gratuito, convidando toda a comunidade a participar do nosso programa inaugural”, disse Ellen Salpeter, diretora do ICA Miami. “Nosso novo edifício nos permite expandir o espectro diversificado de exposições e programas públicos e educacionais, oferecidos durante todo o ano, desde ambiciosas exposições temáticas a importantes instalações site-specific e obras comissionadas, até oficinas educacionais e atividades que envolvam o público em geral com a arte contemporânea. Apresentando uma série de vozes e perspectivas artísticas, nossa programação busca promover o diálogo intercultural e o intercâmbio de idéias a nível local, nacional e internacional”.

Os destaques do programa inaugural incluem “The Everywhere Studio”, primeira mostra temática do museu, trazendo o impacto e a influência do estúdio do artista desde a pós-guerra até os dias atuais. As exposições de trabalho individuais de Edward e Nancy Kienholz, Senga Nengudi e Hélio Oiticica trazem à luz períodos significativos do trabalho de cada artista e proporcionam uma compreensão renovada de suas práticas.

Uma instalação dedicada a Robert Gober, mostrando trabalhos emprestados da coleção de Irma e Norman Braman, e exposições de pinturas recentes de Chris Ofili e o artista emergente Tomm El-Saieh também estão à vista. O jardim de esculturas ao ar livre do museu apresenta peças de George Segal, vindas da coleção de Martin Z. Margulies, ao lado de instalações de grande escala e comissões site-apecific de Allora & Calzadilla, Abigail DeVille, Pedro Reyes e o artista marroquino Mark Handforth.

Vista do jardim de esculturas

Luz e espaço dão a cara da nova casa do ICA Miami

Situado no coração do histórico distrito de design da cidade, o novo ICA Miami cria um ambiente integrado e transparente no qual os visitantes podem encontrar e experimentar a programação artística variada do museu, tanto dentro como fora. Se aproximando do museu pelo lado sul, os visitantes encontram uma fachada de triângulos metálicos entrelaçados e painéis iluminados.

Entrando no lobby principal do museu, os visitantes podem tanto se direcionar às galerias do primeiro andar ou caminhar até o jardim de esculturas, que vai abrigar uma série de instalações rotativas e comissões de longo prazo. O interior do museu inclui 1800 m² quadrados de espaços expositivos em três andares que respondem à diversidade de instalações de artistas, exposições e apresentações que o ICA Miami apresenta, além de aumentar o espaço para programação educacional e comunitária.

Enquanto isso, as janelas da fachada norte do museu trazem luz natural às galerias e permite aos visitantes contemplar o jardim de esculturas e a paisagem urbana circundante.